⇠ Voltar

oportunidades periféricas críticas

Evidências de dezenas de processos de transformação que conduzimos e de muitos outros, relatados na literatura, dizem que tentativas de transformação que se iniciam no núcleo duro das organizações –no modelo de negócios ou nos centros de poder- têm mais dificuldade de produzir resultados significativos do que iniciativas que se dão pelas bordas. Mas não é o caso que qualquer oportunidade que está na periferia dos negócios oferece as melhores, e de maior potencial de sucesso, oportunidades de transformação nas organizações.

Há uma classe de oportunidades periféricas que facilita, e normalmente muito, quase todo tipo de processo de transformação estratégica, e é disso que vamos tratar aqui

a metáfora espacial

a localização da oportunidade

O primeiro desafio de um processo de transformação [digital] estratégica é a descoberta, identificação, a localização das oportunidades.

Claro que há oportunidades para iniciar uma transformação a partir do núcleo duro da organização, mas essa é uma aventura muito difícil, arriscada e pode implodir o negócio. Por isso, é muito raro se iniciar uma transformação a partir do núcleo do negócio.

A camada intermediária [a dos gerentes] funciona o tempo todo sob pressão de dentro e de fora. Aqui também não é o espaço para buscar oportunidades sob o risco de travar a organização.

A camada da superfície [a dos colaboradores de linha] é frágil e pode se descolar da organização a qualquer momento; nessa camada, as oportunidades têm pouca influência na organização.

Mas há oportunidades que orbitam a organização em uma espécie de atmosfera e que, se tratadas digital e estrategicamente, com método, têm grande potencial para disparar experiências de inovação e serem, no tempo, incorporadas pela organização.

a metáfora temporal

o momento da oportunidade

Do ponto de vista do tempo, nem toda oportunidade está no tempo certo para ser o ponto de partida para uma transformação [digital] estratégica. Para olhar essa janela temporal propomos considerar as relações entre tempos verbais simples [passado, presente e futuro] e a relevância das oportunidades para o negócio.

Oportunidades periféricas [no passado] e críticas [no presente] precisam ser tratadas com uma carga de urgência que as invalidam como elemento de transformação cultural do negócio e, portanto, devem ser tratadas em um ritmo adequado ao tamanho do impacto que provocam no negócio.

Por outro lado, oportunidades periféricas [no futuro] e críticas [no presente] devem ser monitoradas, cuidadas para garantir a sobrevivência do negócio em tempos de transição. Tampouco são adequadas para serem adotadas como elementos centrais de uma transformação digital estratégica, pois tendem a perder relevância no tempo.

O foco para a transformação [digital] estratégica deve estar nas oportunidades periféricas [no presente] e críticas [no futuro]. São essas que tem um grande potencial de dar início a uma verdadeira transformação [digital] estratégica nas organizações. Seus desafios podem ser tratados de maneira incremental e iterativa, experiencial o suficiente para aceitar o ritmo necessário para uma verdadeira transformação.

a metáfora operacional

o mapeamento da oportunidade

Oportunidades periféricas críticas orbitam a grande maioria dos negócios. Encontrá-las, no entanto, não é uma tarefa trivial. Muitos dos esforços nesse sentido são intuitivos e dependem fortemente da habilidade de determinadas pessoas.

Mas há um conjunto de métodos e ferramentas que podem ajudar nessa busca, ordenando e articulando pequenos passos que levam, de uma maneira estruturada, organizações a percursos mais transparentes na jornada.

Retomando à metáfora espacial, o primeiro esforço para encontrar oportunidades periféricas críticas está na escolha de ambientes que circundam o negócio numa distância adequada para, ao mesmo tempo, não colocar em risco seu núcleo e não perder completamente a ligação com a organização. A escolha desse espaço deve servir especialmente de base para encontrar pessoas que [de mais de uma forma] representam as oportunidades.

A partir das pessoas, voltamos à metáfora temporal, aqui para entender seus hábitos e comportamentos e como esses evoluem no tempo e se relacionam com o negócio. É preciso observar como se transformam suas dores e amores.

Uma oportunidade periférica [no presente] e crítica [no futuro] emerge, quase sempre, de mudanças nos hábitos e comportamentos de pessoas que estão no entorno do negócio [no presente] e estarão no centro dele [no futuro].

a metáfora comportamental

o hábito e a oportunidade

Encontrar oportunidades periféricas [no presente] e críticas [no futuro] como sugerimos envolve observação de comportamento, é preciso estar atento ao que se passa com as pessoas no entorno e no tempo do negócio.

Os primeiros sinais de mudança de comportamento [no mercado] quase nunca surgem entre clientes do próprio negócio… mas entre aqueles que [ainda] não são [e talvez nunca sejam] seus clientes… e que podem acabar levando seus clientes para outro fornecedor.

O tempo mediano para estabelecer um novo hábito é 66 dias [min 18, max 254]. Há eventos, no mercado [como uma inovação, ou uma epidemia e suas consequências] que podem levar consumidores a testar novos comportamentos por semanas ou meses. Se os hábitos mudam, muda o mercado, mudam as oportunidades. O grande desafio, aqui, é o tempo: grandes grupos de consumidores mudando de hábito muito rapidamente e transformação [digital] estratégica levando tempo, mais tempo que o do mercado, tempo para mudar os comportamentos do negócio [já estabelecido].

É sempre bom lembrar que ninguém controla o tempo de quase nada. Mas é preciso lidar com o tempo em quase tudo. E inovação, que é mudança, e de comportamento, demanda tempo e sempre envolve a mudança [radical] do negócio, de fora para dentro [o que e como fazer] e de “dentro para dentro“ [para que e porque fazer].

Este texto foi escrito pelos professores Silvio Meira e André Neves.

A tds.company é a casa de strateegia, uma teoria da prática para transformação estratégica, sobre a qual escrevemos uma frase longa, ilustrada, que está disponível em pdf, no link https://bit.ly/TDSCsat. O nosso trabalho de habilitação estratégica é feito sobre uma plataforma digital que pode ser testada gratuitamente no link https://strateegia.digital.

Photo by Paul Skorupskas on Unsplash

Por aqui, buscamos gente inquieta como a gente.

Por aqui, buscamos gente inquieta como a gente: sempre disposta a entender e construir juntos futuros e jornadas.

Acesse o link abaixo e confira as oportunidades disponíveis.