⇠ Voltar

indicadores de performance

performances conectadas

viável, factível e desejável

O desempenho de um produto, serviço ou mesmo de todo um negócio baseado na cultura digital precisa ser medido a partir de múltiplos fatores.

Em strateegia tratamos o desejo [de todas os agentes envolvidos], a viabilidade [econômica de todos os agentes] e factibilidade [tecnológica de todos os agentes] como a base para medir e evoluir produtos, serviços e negócios.

É no equilíbrio entre esses 3 tipos de indicadores de performance que orientamos o desempenho das experiências [digitais] transformadoras.

Essa aferição se dá o tempo todo, tanto a partir de dados quantitativos quanto qualitativos e explicitam o amadurecimento incremental de produtos, serviços e negócios, deixando clara a relevância do entendimento de que no paradigma digital, tudo é fluido, flexível, acima de tudo, programável.

Um bom desempenho é, portanto, resultante de um bom algoritmo que nos permita testar, medir e redefinir produtos, serviços e negócios o tempo todo.

performance experiencial

viável, factível e desejável

Entender o desejo e as expectativas do outro não é trivial, muito menos quando esse outro está distante e não é apenas “um” outro, mas quase sempre muitos outros.

No contexto digital, produtos, serviços e negócios inteiros interagem remotamente com pessoas. E não apenas com seus clientes, mas cada vez mais, com o próprio time. No limite, a interação é exclusivamente mediada por artefatos digitais.

Para um primeiro olhar, essa distância significaria conhecer menos os desejos e expectativas das pessoas; no entanto, o que se tem percebido é que a mediação digital dessas relações promove uma quantidade e qualidade de dados sobre essas pessoas e a forma como interagem com os produtos, serviços e negócios que nos possibilita não apenas conhecer, como antecipar desejos e expectativas.

Nesse sentido, indicadores de performance experiencial apontam, desde questões mais diretas como o grau de satisfação das pessoas, números de queixas a métricas indiretas como o potencial de divulgar positivamente o negócio para outras pessoas ou o potencial de adquirir um determinado produto antes do seu lançamento.

O desejo, no digital, é mensurável e, muitas vezes, quase sempre, programável.

performance tecnológica

viável, factível e desejável

No contexto digital, cada vez mais, a capacidade de construir e operar código é fundamental para os negócios, de todos os tipos, tamanhos e segmentos. Em ecossistemas digitais, quem não está programando está sendo programado.

Nesse sentido, medir essa capacidade pode ser a chave que diferencia um produto, serviço ou negócio de sucesso de outros tantos. Muitas soluções parecem mágicas, como se fossem encantadas no ciberespaço. Mas no mundo real, longe das telas e dos livros de ficção, todo código tem por trás esforço e muito, normalmente de muita gente.

Para entender o desempenho tecnológico de um produto, serviço ou negócio baseado no contexto digital é preciso medir a performance do código, ou, na verdade, dos códigos por trás da solução. Muito além da performance do código que o próprio negócio domina estão os códigos do ecossistema de bits no qual o seu código está inserido.

Um bom conjunto de Indicadores de performance tecnológica de uma solução deve levar em conta o desempenho do seu código, dos outros códigos e de todas as conexões entre estes para poder inferir os gargalos e otimizar resultados.

Performance medida em rede, de tudo, o tempo todo, é essencial para negócios digitais.

performance econômica

viável, factível e desejável

De toda a rede de indicadores que precisamos e podemos usar no contexto digital para medir a performance de produtos, serviços e negócios, os indicadores de performance econômica parecem ser os mais próximos dos indicadores do mercado analógico.

No entanto, o mercado digital é novo, mutante, flexível e mensurável numa perspectiva totalmente diferente do contexto analógico. Aqui, no digital, tudo é computável. O nível de detalhe que se pode medir, inferir e prever é tanto que demanda, novas áreas da economia para dar conta do que se passa nos mercados em rede.

Os dados de interesse econômicos gerados por produtos, serviços e negócios digitais começam, ainda de maneira discreta, a construir uma nova inteligência no mercado, capaz de inferir mercados e oportunidades muito antes dessas se concretizarem.

É importante planejar, preparar, construir uma estrutura da indicadores para acompanhar todos esses movimentos e perceber o quanto estamos, no nosso negócio, evoluindo nesse contexto onde tudo muda o tempo todo. O dinheiro de hoje pode não ser, e parece que para alguns cenários já não é, o elemento central da performance econômica para alguns ecossistemas de bits.

Este texto foi escrito pelos professores Silvio Meira e André Neves.

A tds.company é a casa de strateegia, uma teoria da prática para transformação estratégica, sobre a qual escrevemos uma frase longa, ilustrada, que está disponível em pdf, no link https://bit.ly/TDSCsat. O nosso trabalho de habilitação estratégica é feito sobre uma plataforma digital que pode ser testada gratuitamente no link https://strateegia.digital.

Photo by Luke Chesser on Unsplash

Por aqui, buscamos gente inquieta como a gente.

Por aqui, buscamos gente inquieta como a gente: sempre disposta a entender e construir juntos futuros e jornadas.

Acesse o link abaixo e confira as oportunidades disponíveis.