É bem lugar comum, as alegorias e memes equiparando a epidemia da Covid-19 a um novo asteroide; e a nós, humanos, a dinossauros. De fato, os efeitos têm sido devastadores. Na vida das pessoas. Na vida das empresas. Mas aqui, na TDS.company, preferimos trabalhar com outra metáfora. “Um meteoro é um ataque físico; e, no caso do novo coronavírus, a humanidade foi atingida por informação”, defende nosso cientista chefe, Silvio Meira. 

 

Ele explica o porquê: “Um vírus tem um impacto informacional na humanidade. Ele destrói vidas e nos reprograma”, analisa. “Toda vez que o código desse vírus nos atinge, de uma forma de outra, somos modificados por esse código porque estamos no mesmo ambiente informacional e, de mais de uma forma, a invasão que sofremos nos reprograma”, complementa.  “E ao reprogramar as pessoas, esse organismo reprogramou a sociedade inteira, os mercados e absolutamente tudo”, resume.

 

São vários cenários se insinuando a partir de agora. Em alguns países, nos quais as medidas restritivas foram rigorosas e a vacinação avançou mais rapidamente, a vida ensaia um novo normal. Outros estão no meio do caminho e algumas nações estão dando os primeiros passos. Esse conjunto de variáveis terá um impacto decisivo na economia, do microempreendedor individual a grandes corporações.

 

Ironicamente da primeira metáfora, talvez só se aproveite os dinossauros, que são aquelas empresas que ainda não perceberam (ou se recusam a perceber) que muita coisa que estava prevista para daqui a duas décadas, teve que ser antecipada. Mas se persistirem em agir assim, vão acabar também extintas. 

 

Esse novo normal, que ainda não tem data marcada para chegar, é cada vez mais figital: é físico conversando com o digital e ambos sendo orquestrados pelo social, quase que em tempo real. 

 

E nesse contexto, strateegia, da TDS.company, é uma resposta da ciência. Nosso framework acumula quase duas décadas de conhecimento, tanto do mundo acadêmico quanto do corporativo. Estamos ajudando muitas empresas a dar passos seguros em direção a esses processos que foram acelerados em decorrência da pandemia. 

 

No ano passado, todo mundo teve que dar o seu jeito. Mas já faz um tempinho que não se pode mais ficar na base da tentativa e erro. No improviso, sem método e processo para aprender.  Para crescer, daqui para frente, é preciso ter uma estratégia clara. E disso a gente entende